Papa Francisco reza por Mianmar, Palestina e Israel

Francisco: o amor precisa de concretude, presença, encontro
11 de fevereiro de 2024
O significado e a origem das cinzas de Quaresma
12 de fevereiro de 2024

Após a oração do Angelus, Francisco recordou o Dia Mundial do Enfermo e que “há muitas pessoas hoje a quem é negado o direito a ser curado, portanto, o direito à vida!”

Da redação, com Vatican News

Família palestina deslocada, que fugia dos ataques israelenses, preparam comida enquanto se abrigam na fronteira com o Egito, em Rafah, no sul da Faixa de Gaza / Foto: Mohammed Salem – Reuters

Após a oração mariana do Angelus, deste domingo, 11, Francisco recordou a canonização de Maria Antónia de San José, mais conhecida como Mama Antula, na Basílica de São Pedro, celebrada algumas horas antes do Angelus.

“Hoje, foi canonizada Maria Antónia de Paz e Figueroa, uma santa argentina. Vamos aplaudir a nova santa!”

A seguir, o Pontífice recordou que, neste domingo, celebra-se o Dia Mundial do Enfermo, memória de Nossa Senhora de Lourdes, “que este ano chama a atenção para a importância das relações na doença”.

A primeira coisa de que precisamos quando estamos doentes é da proximidade dos entes queridos, dos profissionais de saúde e, em no coração, da proximidade de Deus. Todos nós somos chamados a estar perto de quem sofre, a visitar os doentes, como Jesus nos ensina no Evangelho. É por isso que hoje quero expressar minha proximidade e a de toda a Igreja a todas as pessoas doentes ou mais frágeis. Não nos esqueçamos do estilo de Deus: proximidade, compaixão e ternura. Mas neste dia, irmãos e irmãs, não podemos ficar em silêncio sobre o fato de que há muitas pessoas hoje a quem é negado o direito a ser curado, portanto, o direito à vida! Penso naqueles que vivem na pobreza extrema; mas também nos territórios de guerra: ali, os direitos humanos fundamentais são violados todos os dias! Isso é intolerável. Rezemos pela martirizada Ucrânia, pela Palestina e por Israel, rezemos por Mianmar e por todos os povos martirizados pela guerra.

Por fim, o Papa saudou os romanos e peregrinos de vários países, incluindo os de Brasília e Portugal, e pediu a todos para não se esquecerem de rezar por ele.

O post Papa Francisco reza por Mianmar, Palestina e Israel apareceu primeiro em Notícias.