Professor Felipe Aquino reforça sentido e importância da gratidão

Santa Sé reconhece as virtudes heroicas da carioca Odetinha
25 de novembro de 2021
Igreja em Hollywood oferecerá 3 mil refeições a moradores de rua pelo Dia de Ação de Graças
25 de novembro de 2021

No Dia de Ação de Graças, especialista em História da Igreja e autor de vários livros de formação católica explica o porquê precisamos ser gratos

Julia Beck
Da redação

Foto: Jackson David via Unsplash

Um dia dedicado à gratidão. Assim é popularmente conhecido o Dia de Ação de Graças celebrado nesta quinta-feira, 25. A data, que é móvel – celebrada na última quinta-feira do mês de novembro, é conhecida como “Thanksgiving Day”. Ela é celebrada, principalmente, nos Estados Unidos.

Mesmo sem muita força no Brasil, o Dia de Ação de Graças chama atenção para um princípio importante, o da gratidão. Mas, por que é importante saber agradecer?

O professor de História da Igreja e autor de vários livros de formação católica, Felipe Aquino responde a esta pergunta. Primeiro, para uma melhor compreensão, Aquino denota o que seria o contrário da gratidão, a ingratidão.

“A ingratidão é uma expressão do orgulho e desprezo aos que nos fazem algum bem. As pessoas ingratas não aprendem a agradecer. É triste, por exemplo, ver filhos que não gratos aos pais. E também os que não são agradecidos a Deus”.

Quando Jesus curou dez leprosos, o professor recorda que apenas um, que era samaritano, voltou para agradecer. Jesus ficou sentido porque os outros nove “não voltaram para dar graças a Deus”.

Agradecer tudo que recebemos de Deus

“Isto mostra que precisamos agradecer tudo que recebemos de Deus; pois tudo o que somos e temos é dom gratuito de Deus: a vida, as faculdades intelectivas, o mundo criado, todas as formas de alimento, de vestimentas, de casas, etc. Nenhum simples copo de água bebido deveria deixar de ser agradecido a Deus”, reforça.

Aquino cita o salmista que diz: “Cantarei um cântico de louvor ao nome do Senhor, e o glorificarei com um hino de gratidão” (Sl 68,31). O professor prossegue frisando que precisamos ser gratos por Deus “nos ter desejado antes da criação do mundo” (Ef 1, 4).

Leia mais
.: Gratidão é única resposta digna ao dom de Deus, diz Papa

Deus redimiu a humanidade no Sangue de Cristo e fez homens e mulheres cristãos no Batismo, pontua. “Os santos dizem que quanto mais agradecemos a Deus as graças, bênçãos e dons que Dele recebemos, mais receberemos”.

Deus tira um bem do sofrimento

Professor Felipe Aquino/ Foto: Paula Dizaró – CN

A Palavra de Deus ensina que “tudo concorre para o bem dos que amam a Deus” (Rom 8,28), portanto, professor Felipe ressalta que São Paulo dizia: “em todas as circunstâncias dai graças a Deus” (1 Tes 5,17).

“Quem agradece tudo a Deus, o agrada muito, pois manifesta que acredita no seu amor que cuida de nós. Nada escapa à Providência divina. Os sofrimentos acontecem porque Deus permite, e permite porque deles pode tirar bens maiores. Não damos graças pelo sofrimento em si, mas pelo bem que Deus sabe tirar”.

Santo Agostinho, aponta o autor livros de formação católica, disse que se Deus não soubesse do mal tirar o bem, jamais permitiria o mal entrar na vida de homens e mulheres.

Ponto de partida

O Dia de Ação de Graças é celebrado no final do ano, período em que as pessoas geralmente ficam mais reflexivas e, ao mesmo tempo, esperançosas. Diante deste fato, a gratidão fica atrelada à ideia de passado e também de futuro, de um ponto de partida.

Leia também
.: Com a gratidão, transmitimos esperança ao mundo, afirma Papa

Aquino recorda que São Paulo disse que “o justo vive da fé” (Rom 1,17). E a Carta aos hebreus diz que “sem fé é impossível agradar a Deus” (Hb 12,6). Então, o professor destaca que quem vive pela fé, coloca todos os acontecimentos da vida nas mãos de Deus, do passado e do futuro, e os aceita na confiança a Deus.

“Tudo deve ser transformado em ação de graças” – Professor Felipe Aquino

Gratidão na espiritualidade cristã

A gratidão é um ponto alto da espiritualidade cristã, não só para com Deus, mas também para com as pessoas, comenta Aquino.

“Deus age pelas causas segundas, isto é, faz chegar até nós tudo o que precisamos através da criação e das pessoas.  O mundo mineral, vegetal e animal foram criados para nós, gratuitamente, então, é nosso dever e salvação dar graças a Deus por tudo isso. E tudo o que precisamos para viver nos é dado pelo trabalho de alguém”, disse.

Professor Felipe sublinha então que podemos ser gratos a Deus e às pessoas de muitas formas. A Deus pela oração multiforme de ação de graças e por uma vida segundo a Sua vontade, observando Suas leis e o que a Igreja nos recomenda.

Leia também
.: A gratidão é o reconhecimento do valor do outro
.: Ação de Graças: dia de gratidão a Deus por toda bênção recebida

O maior ato de Ação de Graças a Deus é a Santa Missa, aponta. “Por Cristo e com Cristo, no Espírito Santo, damos graças a Deus. Diz a liturgia que ‘é nosso dever e salvação’ dar graças a Deus. A Missa é o ato perfeito de dar graças a Deus”, complementa.

Com atos, palavras e gestos, Aquino frisa que podemos ser gratos às pessoas que nos fazem o bem.

O post Professor Felipe Aquino reforça sentido e importância da gratidão apareceu primeiro em Notícias.